terça-feira, 15 de abril de 2008

Na minha cidade não tem gaivota
na minha cidade tem pensamento
que vai e volta (moro num vale)

nem sempre o pensamento volta
para seu lugar de origem

por isso, de repente
alguém desta cidade te surpreende

e voa

4 comentários:

Regina disse...

Pára de voar, menina.
Bota os pezinhos no chão, faz favor, ao menos de vez em quando...
AMEI!
bj

Mara faturi disse...

oi moça,

Que bom que vc borboleteie no meu jardim poético, eu??!!! adoro dar rasantes por aqui;)
vou linkar suas borboletas lá no meu quintal...
bjs

Anônimo disse...

quero teu livro!

Suzana Mafra disse...

Queres o meu livro?

Sim, eu o enviarei, endereçado para Anônimo, rua dos cataventos, número zero

ou seria para o

Ateliê de versos?

Aguardo identificação e endereço

Abraço