sábado, 11 de setembro de 2010

Abacaxi

O que você leva dentro?
Eu velo um abacaxi
entalado no ventre

Abacaxi também tem suas fases
flor, fruta doce
coroa de espinhos
casca grossa

O amor é um abacaxi

14 comentários:

Roberta Malta disse...

Excelente!

Todos temos nossas fases, nossos ciclos. Cada um com seu valor específico.

Parabéns mais uma vez. Um abraço!

Robson Araújo disse...

com cascas e espinhos sem dúvidas.
belos versos

Robson Araújo disse...

os sentimentos sao deveras com espinhos e adocicados

belos versos

Lucas Nícolas™ disse...

ah moça desculpa, não te conhecia ainda pois não me interessava por poesia e textos apesar de eu ser muito pensativo. Adorei muito! muito simples, objetivo, e realista... apesar de ser em sentido figurado o modo amor! mais é lindo! desculpa se não for incomodo, queria que olhasse meu blogger que criei a 4 dias eu acho... faz pouco tempo que escrevo, nem 6 meses eu acho... mas olhe ele se puder... preciso de criticas, opiniões, enfim até elogios (risos). ah! estou te seguindo! abraços e beijos sinceros.

‹◦○§Sinĕ Φuibμs Иoη●º•º disse...

NOSTALGIA
(Celizio Filho)

Parado e recebendo no peito o sereno,
Mergulho fundo no pensamento.
E de volta ao baú que minha memória guarda
Procuro a cor do teu batom
E o cheiro adocicado do seu perfume

Embriagado com misto heterogêneo
De alegria e nostalgia
Deixo correr na face
Um brilho de lágrima

E cai mais...
Agora as serpentinas,
Pierrôs e colombinas
Neste melancólico baile de saudades.


Andando, de costas pra vaidade,
Não mais procuro cor nesta cidade
As luzes se apagaram.
Nada posso enxergar,
Não sinto o cheiro de nada
Nada posso contemplar.
Por que o motivo de viver?
Se antes meu destino,
Minha sina era te amar?

Por isso cai mais...
Desta vez o teto,
Abajur e tédio
Deste baú de saudade.

http://sinequibusnonn.blogspot.com/

. .Adriano Vox. . disse...

Show! Gostei...
http://vidaempoesiaearte.blogspot.com/

Não me leve a mal

Não me leve a mal, caro leitor,
por não saber o que é amor.
É como não estar inspirado e
sentir-se só no mundo inteiro.

Não me leve a mal por tal rispidez,
por falta de luz, olhares e tato.
Pela distância e momentos vividos,
observados apenas por um lado só.

Não me leve a mal por tanto sentimento,
tão apertado e doído que carrego no peito,
esperando que aconteça algo sublime, maior,
algo que supere todas as adversidades presentes.

Não me leve a mal, amigo leitor, se bebi
ao ver que não recebi o e-mail dela,
se amo demais e me perco sempre...
Se ainda acredito e persisto no desconhecido.

Ouro Fino (MG), 31/08/2010.

Adriano Vox

Mariella disse...

Abacaxi mesmo! Mas doce e delicioso como a fruta também. Gostei muito do seu blog; me visita no meu:
http://tantacoisamasnadatantoassim.blogspot.com/2010/10/tres-vezes-tedio.html
Abraço,
Mariella

Poemas do Jorge Jacinto disse...

Muito bom! Gostei muito! Abraços, Jorge

PEDEPOESIA disse...

O amor têm várias fases e faces, por isso está na Poesia. Gostei muito desse espaço. Quando puder visite o meu PEDEPOESIA, tá?

Maria Regina disse...

Ácido e doce, e quem não gosta do amar?
Lindo poema
Um abraço

Camila Senna disse...

É bem assim mesmo! Adorei a criatividade que deu para definir de forma simples o "amor". rs

Adorei seu blog, moça.

Shalom.*

Poemas do Jorge Jacinto disse...

Gostei muito! Parabéns pelo blog! Abraços, Jorge.

Mara faturi disse...

POEMA AGRIDOCE;))
ADOREIIIII!!!
BJO!

Kaic Aude disse...

Do abacaxi eu gosto mesmo é do suco! 8j