domingo, 28 de outubro de 2007

Receita de divã:
use a palavra

faça um poema
(arma para desabafar)

no canto do olho
sem rima
nem rumo
um verso se improvisa
(arma líquida no papel da vida)

3 comentários:

Priscila Lopes disse...

Belíssimo!

Ótimo poema, ótimo. Inteligente.

"sem rima nem rumo" - bom.

Aguardo visitas suas aos Cinco Espinhos, você falou que voltaria...

Ah... braços!

anjo disse...

versar a liberdade ^^

palavras lindas por aqui, carregadas de leveza.

Ítalo.

Rubens da Cunha disse...

quero a alma líquida também.

abraços
Rubens