terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Apontamentos de verão

A vida pode ser leve
A vida pode ser breve
A vida só não pode ser fugaz
A vida só não pode ser fingimento

E se parássemos
para olhar o infinito sobre o mar?
Se parássemos por um instante,
quem atuaria no plano tecnológico, político, pedagógico?

Cadê a Escola com jeito de casa?
Como aprender sobre a vida num lugar sem vida?

É preciso que o movimento no Cairo se universalize
É preciso decretar que nenhuma árvore será derrubada
Derrubem os homens, deixem as árvores

Que o litoral seja decretado lugar de todos
para que nós acampemos quando pudermos
e aves, bichos e plantas voltem à vida

Façamos a revolução!

26 comentários:

R.B.Côvo disse...

Gostei de algumas questões colocadas, do carácter rebelde e inconformado do texto. Um abraço.

Sid disse...

Exelente escolha de palavras.

A escola nos educa para a "evolução"...
O problema é que esta educação é sempre individualista, raramente visando o bem coletivo.

'Tava com saudade de ler seus textos!
Abraço.

Priscila Lopes disse...

Oi, Suzana, quanto tempo não passava aqui. Tão bom...

Beijão!

UBIRATÃ PALMA disse...

Muito bom o blog está de parabéns.
Queria divulgar o meu
poesiasdocarcere.blogspot.com

Poemas do Jorge Jacinto disse...

Olá! Muito legal este poema! Está de parabéns! Abraços, Jorge.

nagaiver disse...

Ual, encontrei esse blog porque estou com fome de poesia. E qto mais eu leio este, mais eu fico insaciável de poesia. Adorei. Façamos a revolução. ahuuau. beijos.

Catarina Pace disse...

http://catarinapace.blogspot.com/

Gi Zamai disse...

Assino em baixo deste teu belo texto! E espero sua visita ao meu cantinho, onde falo de amor. Abraços
gizamai.blogspot.com

Adriana Karnal disse...

vi q vc ganhou o premio de poesia off flip....muito legal, heim?
seu blog é ótimo!

Anônimo disse...

Tem razao em que tudo devía ser diferente mas uma revoluçao nao vai trazer tuas praias de volta...
Sinto muito...

Anônimo disse...

Por incrível que pareça pra mim a soluçao esta na Metafísica. A Metafísica da razao e nao na religiosa nem a esotérica.
Quem sabe...

fabiofan disse...

Muito linda sua mensagem poética quem dera todos tivessem a mesma linha de pensamento.

Sou um novato em poesias

abraço respeitoso



.http://fabiofan09.blogspot.com/

Alejandro do Uruguay disse...

Suzana, desculpe se lhe contrariar de alguma maneira com os anónimos acima. O impulso de comentar foi "mais forte que eu".
Eu gosto e me identifico desse seu jeito incomformado e às vezes revoltado com a situação da natureza e do hòmem no nosso mundo.
Difícil e curtir a vida com esses questionamentos e as vezes só resta o "comforto" de encontrar que outros pensam parecido mesmo que procurando alguma possível solução por caminhos diferentes.

Abraço, amigo seu, Alejandro.
alejandromc@adinet.com.uy

Kaic Aude disse...

Ler isso só me faz concluir: o mundo realmente precisa de muita poesia pra se orientar.

Por um minuto vivi um mundo muito mais verdadeiro. Que a esperança se mantenha viva enquanto poesia puder ser feita! Abraços!

Valquiria Lúcia Marcos disse...

Olá Suzana, acho que temos algo em comum, o pensamento de que há homens de mais e árvores de menos...
Gostaria que desses uma espiadinha no meu blog(http://poesiasdomeuinterior.blogspot.com), espero que gostes. Um abraço e parabéns.

V, disse...

A revolução está no ar!

Alejandro disse...

Deu vontade de esclarecer dado que cabe a pergunta de o que tem a ver a Metafísica com que as praias naturais não suman.
Bem, eu estou acreditando que a criação do Universo não foi perfeita, que ouve algum problema na criação e nada é do jeito que devía ser. Particularmente a Física do Universo, ela não esta extamente como devía estar e assim a Natureza não é do jeito que devía ser. Mas então porque Metafísica? Bem porque a diferença da Ciencia hoje em día eu acredito que existem "inteligencias superiores" que possam façer mudanzas na Física do Universo e assim tudo pode mudar não é?
O problema é que tal vez essas "inteligencias superiores" também tenham seus própios problemas e por isso o assunto não foi resolvido ate agora.
Tal vez nos "homens na Terra" possamos façer alguma coisa que possa ajudar mas o assunto é o que pensar ou façer???
Eis ahí a questão. Eu acho que em princípio tudo pôde ser importante e cabe a cada um seguir sua própia intuição.
Eu tento seguir a minha...

Desculpe errores no portugués, faz anos que não escrevo em portugués e nem tenho teclado apropiado...

Abraço,
Alejandro

Concita disse...

Concordo---"Cadê a Escola com jeito de casa?
Como aprender sobre a vida num lugar sem vida?"
Parabéns!

amoroso disse...

Gostei dos seus textos viu Suzana. Quando estiver afim de ler textos inteligente entrarei no seu Blog que tem um nome sugestivo.
Tchau......até outra hora

Alejandro disse...

Faltou dizer que também nos homens seríamos e agiríamos diferente...

Quem sabe...

Alejandro disse...

Bom sería que minha estrela guía estivesse certa...

Mas pôde que não...

...

matrix9902 disse...

olá estou gostando de seguir seu blog.se quizer visite o meu.http://matrix9902-poesias.blogspot.com/

literatimentos disse...

Que lindo e mais do que inteligente! Amei.

Bonde do leitor disse...

Lindo seu poema!

D. disse...

Belo poema.

Gostei do que li por aqui, vou acompanhar...

Diego Araújo da Rosa disse...

Seu poema "Apontamentos de Verão" foi publicado nos comentários do meu blog, na postagem "Poetas Marginais".

Parte da do que foi dito sobre ele: "Aprecio muito este poema. Em sua abordagem ele engloba temas complexos, como sustentabilidade ambiental e revolução política, sem deixar de ser simples, e leve". (Roberto García Márcio).

Parabéns pelos versos.

Como no ta de esclarecimento: Chama-se de “poeta marginal” o versejador que não é Mário Quintana, Manuel Bandeira, Ferreira Gullar, ou seja, o versejador desconhecido.

Abraços, Diego.