segunda-feira, 30 de junho de 2008

Círculo de leitura
Gosto da idéia de um círculo de leitura. Círculo-aconchego. O círculo dá idéia de infinito, símbolo utilizado por Guimarães Rosa ao dar (ou não dar) por encerrada a obra "Grande sertão: veredas". Alguém pegará na outra ponta do fio e dará continuidade, tal diz João Cabral, no poema "Tecendo a manhã" (um galo sozinho não tece a manhã: ele precisará sempre de outros galos...).
O Círculo de Leitura da EDUFSC me convidou para falar um pouco sobre meu encontro com a leitura, nesta quinta-feira, às 17 horas.
Ler matéria e entrevista aqui

4 comentários:

berto xxx disse...

I like this blog. for real!


berto xxx

Rubens da Cunha disse...

espero que tenha sido bom mesmo :)
beijos

Anônimo disse...

Sucesso amanhã lá no encontro!
Gostei da entrevista!
Adelia Prado é tudibom.
Tenho dela ORÁCULOS de MAIO,
POESIA REUNIDA, OS COMPONENTES da BANDA, FILANDRAS e BAGAGEM. Ela é
a poesia em pessoa. Até na prosa Adélia é poesia.Abraço da Fatima

Í.ta** disse...

parabéns pela oportunidade, suzana!

beijos,
í.ta**